sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Caso de sucesso da COOPAPI é destaque em Tabloide digital e impresso do SEBRAE-RN




No final do mês de julho do corrente ano, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do estado do Rio Grande do Norte - SEBRAE-RN , em comemoração ao 45 anos da instituição no estado publicou um tabloide digital e impresso que é um jornal onde as notícias são tratadas num formato mais curto e o número de ilustrações costuma ser maior do que o dos diários de formato tradicional. 

Nessa publicação o SEBRAE destacou pequenas empresas que estão transformando o RN seja micro empresa, privada ou a de cunho de cooperativismo como o caso da cooperativa Potiguar de Apicultura e Desenvolvimento Rural Sustentável - COOPAPI que teve matéria noticiada no tabloide mostrando o poder de geração de renda com o aproveitamento das frutas de seus sócios através de sua unidade de polpa de frutas.
A Cooperativa Central da Agricultura Familiar do Estado do Rio Grande do Norte-COOAFARN a qual a COOPAPI é associada também foi noticiada no tabloide como uma alternativa de comercialização e solução de escoamento da produção dos pequenos produtores de suas associadas.

Acesse o Tabloide digital aqui leiam e conheçam as histórias de sucesso da COOPAPI e COOAFARN, ambas com sede em Apodi e apoiadas pelo SEBRAE.

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Exibição de Filme no Distrito de Córrego.


O blog da COOPAPI não poderia deixar de anunciar um projeto que vem chamando a atenção no Distrito de Córrego nos últimos anos, o projeto “Cinema para Todos” executado pelo Grupo de Jovens São Pedro de onde saiu á primeira base de serviço da COOPAPI nas pessoas de Clebson Lima, Caubi Torres, Antônia Zilma, Antônio Urbano, Fátima Tôrres, entre outros. No processo de continuação do projeto que vem sendo um sucesso de participação por parte dos moradores do Distrito de Córrego e de sítios vizinhos, no sábado dia 25/08 teremos mais uma exibição de filme com a denominação de Extraordinário.

Em poucas palavras a sinopse do filme relata que: Enfrentar um mundo que não sabe lidar com as diferenças não é uma tarefa fácil. Por isso, o filme Extraordinário, veio para ensinar grandes lições. Você é nosso convidado especial para assistir e se emocionar. Compre seu ingresso ao pessoal do GRUJOSP.

A COOPAPI apoia e é parceira nesse projeto por entender que o que alegra e emociona seus associados, merece atenção e apoio. 

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Cooperados da COOPAPI aproveitam frutas nativa como complemento de renda.






Os cooperados da cooperativa potiguar de Apicultura e Desenvolvimento Rural Sustentável-COOPAPI, situado no Distrito de Córrego e regiões de Apodi encontraram no cooperativismo um mercado promissor para suas frutas nativas que não eram essencialmente comerciais onde a produção se restringe ao extrativismo , hoje podem ser colhidas e destinada para a unidade de polpa de fruta da cooperativa. Frutas como a Tamarindo, a cajá, o umbu cajá e a cajarana que tem uma boa aceitação dos consumidores, mais ainda não haviam entrado no sistema produtivo no município de Apodi, agora ajudam a somar na renda dos cooperados da COOPAPI.

Uma vez por semana o presidente da COOPAPI Marto Sousa realiza a logística de transporte das frutas colhidas pelos associados, transportando das propriedades dos mesmos até a unidade de polpa de frutas endereçada na zona urbana da cidade de Apodi para a posterior agregação de valor com o processo de fabricação de polpa de frutas. Ao chegar na unidade de polpa a fruta passa por diversas etapas como : lavagem (3x), Seleção, trituramento, depolpamento e envase e por fim congelamento para depois então chegar ao mercado um produto com origens de cada associado que possui uma dessas arvores nativas frutíferas em seu quintal ou propriedade.

Com o aproveitamento das cajaranas e tamarindo realizados pela COOPAPI pude complementar minha renda mensal no período de safra dessas frutas, pois antes se perdia e de nada aproveitava, frisou o agricultor e cooperado Paulo Henrique de Lima Gomes, Já o presidente Marto Sousa afirma que a expectativa é que a COOPAPI consiga absolver toda produção de frutas nativas de seus cooperados.

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Associação de Córrego reinaugurou seu espaço de reuniões
















Ontem, 12/08 os moradores da região da Areia de Apodi reuniram-se para reinaugurar seu auditório de reuniões denominado de Auditório Padre Theodoro. O evento de reinauguração contou com a presença dos associados da AMPC, dos diretores da COOPAPI e parceiros representantes do Sindicato dos trabalhadores (as) rurais de Apodi, Edilson Neto; Representante da EMATER de Apodi, Eutikia Morais; Representante da Câmara Municipal de Apodi através da vereadora da Região da Areia Soneth Ferreira, Onde todos eles ressaltaram a importância do auditório reinaugurado e declararam o seus apoio a instituição. A reforma do Auditório da AMPC contou com a a instalação de centrais de ar, forro e aquisição de novas portas visando a melhoria do bem-estar dos sócios nos eventos da entidade. 

O evento teve início com um momento religioso com a participação de Luisinho de Dão, diretor da Capela de São Pedro, do Coral São Pedro. Em seguida Clebson Lima fez uma reflexão da palavra de Deus associando a melhoria da qualidade de vida dos moradores da região. . 

O presidente da COOPAPI Marto Sousa que em sua fala ressaltou a importância do auditório para a associação e para a comunidade. Na oportunidade do evento os sócios da associação AMPC concorreram a sorteio de brindes em comemoração ao dia dos pais e também ao sorteio de R$ 100 reais. Por fim foram servidos suco e lanches e uma saborosa feijoada. No momento final com a graciosa participação musical e recitação de versos com o artista da terra José Carlos.

domingo, 12 de agosto de 2018

Presidente da COOPAPI participa da reunião da diretoria da FARN.





Ocorreu neste dia 10/08 na sede da Federação Apícola das associações e cooperativas de Apicultores (as) e meliponicultores (as) do Rio Grande do Norte-FARN a reunião de sua diretoria para deliberações e tomada de decisões da Federação para participação no evento da festa do Boi e também para efetuar alterações no estatuto social da federação. 

O Presidente da COOAPI e diretor financeiro da Federação (Tesoureiro) Marto Sousa, participou da reunião e afirmou que: “É muito importante o procedimento inicial de mudança no estatuto da Federação para podermos definir um novo quadro de associados, o tesoureiro afirmou ainda que cada membro da diretoria e sócios participativos receberam em mãos uma cópia do estatuto para avaliação das possíveis mudanças e para posteriores sugestões de mudança que venham a ser acatado por todos para o bem dos associados e para um futuro ainda melhor da Federação. O tesoureiro da Federação relatou ainda que está muito feliz com a parceria celebrada anteriormente entre a FARN e a COOPAPI para absolvição da produção de mel de seus quadros de associados no estado do Rio Grande do Norte para a garantia de futuras grandes exportações de méis saindo do entreposto da COOPAPI no município de Apodi-RN.

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Representante de cooperação japonesa JICA visitam COOPAPI de Apodi e COOAFAL de Lucrécia.




Nesta quinta feira dia (09/08) a Cooperativa Potiguar de Apicultura e Desenvolvimento Rural sustentável (COOPAPI) de Apodi e a Cooperativa da Agricultura Familiar dos Agricultores de Lucrécia (COOAFAL) receberam a ilustre visita dos representantes da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) que tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento socioeconômico do país, por meio da transferência de conhecimento e tecnologia japoneses a instituições brasileiras

A COOPAPI foi escolhida pelos japoneses para visita por ser considerada por eles como uma cooperativa modelo no estado do RN, sendo uma cooperativa que já foi beneficiária de vários projetos de sucesso e que vem conduzindo até hoje seus projetos recebidos com êxito e louvor. Na oportunidade da visita os representantes da agência de cooperação japonesa visitaram a unidade industrial de polpa de frutas em pleno funcionamento e posteriormente o entreposto de mel que aguarda resposta do MAPA na obtenção do SIF para iniciar o funcionamento e por fim conheceram nossas instalações da sede da cooperativa.

Ainda em rota de visita os japoneses visitaram a COOAFAL de Lucrécia que foi um a cooperativa que recebeu incentivo e assistência técnica em sua criação e fundação pela cooperação japonesa em anos anteriores tendo como consultora contratada na época em questão a pessoa de Fátima Tôrres, e ela mesma foi quem conduziu e acompanhou a visita com os cooperadores japoneses à essas duas cooperativas.

Declaração de ITR 2018 começa a ser feita a partir do dia 13 de agosto





A Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural - DITR deve ser entregue anualmente por toda pessoa física ou jurídica que seja proprietária, titular do domínio útil (enfiteuta ou foreira) ou possuidora a qualquer título, inclusive a usufrutuária, de imóvel rural. O Imposto Territorial Rural - ITR incide sobre os imóveis localizados fora das áreas urbanas dos municípios. 

Aproveitamos para comunicar aos cooperados da COOPAPI e aos demais agricultores de Apodi e região que o período para emissão da declaração do ITR- imposto territorial rural 2018 será no prazo de 13 de Agosto a 28 de Setembro do corrente ano. fiquem atentos e evite multas.

Dúvidas ou informações: procurar Caubi Torres (84) 998396406.

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Fungo prejudica colheita do caju no Distrito de Córrego e região no município de Apodi RN








Fotos e vídeo: Engenheiro Agrônomo Wedson Tôrres

As atividades da cajucultura no Distrito de Córrego, município de Apodi, onde se encontra uma grande quantidade de cooperados da COOPAPI, tem enfrentado dificuldades nas últimas semanas, com ocorrência de doenças nas plantas e ressecamento das flores e principalmente com rachaduras e ressecamento dos frutos. Os produtores afirmam que um dos fatores agravantes podem ser as chuvas extemporâneas (fora de época), e associam a doença ao frio, relâmpagos ou a possíveis eclipses na Lua.

O engenheiro Agrônomo e produtor Tertulino, afirma que: “O produtor faz a associação às características climáticas e não está errado em associar o fungo ao frio, pois o mesmo possui uma capacidade extraordinária de multiplicação em temperaturas altas durante o dia e umidade relativa alta durante a noite que propicia as condições favoráveis ao seu desenvolvimento” e conclui dizendo que a única forma para os produtores se sobressair sobre essa doença seria utilizar clones mais resistentes como o BRS 226 e o CCP 76 e por fim utilizar o fungicida que ele considera mais eficaz, a saber, o fungicida nativo. Essa mesma afirmação de Tertulino foi repetida e reforçada pelo Engenheiro agrônomo, Advogado colaborador na lei de criação da câmara técnica da cajucultura no estado e produtor de caju Elano Gomes.

O oídio é uma doença causada por fungo que, nos cajueiros, provoca manchas escuras nas folhas, que lembram manchas de cinza vegetal, em geral, em torno da nervura principal. As manchas são mais frequentes na face superior das folhas. Essas manchas vão-se unindo e recobrindo toda a superfície do limbo, como um revestimento de polvilho branco-acinzentado. A evolução do crescimento do fungo propicia o escurecimento das manchas. Vale ressaltar que até pouco tempo a doença era considerada secundária pelos produtores de caju, no entanto nos últimos anos ela vem provocando graves perdas para o produtor afetando a produção de amêndoa e do pseudofruto (pedúnculo).

O produtor de caju Zé de Manoel Pedro como assim gosta de ser chamado, afirma que: “a doença tem prejudicado seu quintal produtivo de caju irrigado que lhe concede uma boa renda anual e que com os cajus rachados por consequência da doença fica inviável para a comercialização na “Budega TerraFirme” da COOPAPI, que é onde ele escoa parte de sua produção”. 

Para o controle do oídio, a EMPARN- Empresa de pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte, Recomenda-se pulverizar as plantas preventivamente no inicio do ataque, empregando enxofre com água (calda) sendo 500-600g de enxofre por 100 litros de água (Cartilha 09-Cajueiro: vivendo e aprendendo, EMPARN,2013).

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Associação de Córrego reinaugura o seu auditório de reuniões


A Associação de Mini Produtores de Córrego e Sítios Reunidos (AMPC), com sede no Distrito de Córrego, Apodi RN, realiza neste domingo (12 de agosto) a reinauguração de seu espaço de reuniões. No local foi feito uma reforma visando melhorar o atendimento a seus sócios. 

A direção da entidade convida toda a população para prestigiar este momento. No dia haverá um sorteio de R$ 100,00 para ajudar a custear as despesas a reforma. As cartelas custam somente R$3,00. 
A AMPC, parceira da COOPAPI tem histórico de um trabalho em prol do desenvolvimento social dos moradores da região da Areia desde sua fundação no ano de 1991.  

terça-feira, 7 de agosto de 2018

Produtores recebem visitas técnicas em suas propriedades

Nos meses de Janeiro a Agosto do corrente ano, técnicos da Cooperativa de assessoria técnica e gerencial para o desenvolvimento sustentável da agricultura familiar de Mossoró - COOPERATIVA TERRA LIVRE, empresa ganhadora da licitação para execução de um dos projetos piloto da Cajucultura no estado do RN, a saber: o projeto piloto da Associação de Mini Produtores de Córrego e Sítios Reunidos - AMPC, realizaram visita técnica as propriedades dos produtores de caju, e participantes do projeto.

As visitas técnicas são conduzidas por Wedson de Lima Tôrres, Engenheiro Agrônomo, técnico do projeto piloto da Cajucultura da AMPC.

Durante as visitas técnicas os produtores receberam orientações quanto ao preparo e adubação do solo, plantio e condução da cultura do cajueiro, bem como receberam orientações sobre tratos culturais com a cultura em desenvolvimento e orientações para controle de pragas e doenças. O projeto já foi implantado e se encontra em fase de acompanhamento técnico e gera grandes expectativas para revitalização dos pomares de cajueiros devastados pelos anos de secas frequentes.