terça-feira, 31 de maio de 2011

Aparecida Melo - Aluna da Estação


Maria Aparecida Melo Souza é natural de Severiano Melo RN e mora no Sítio Retiro, Apodi/RN. Tem duas filhas chamadas Isabel e Vitória Está fazendo o Curso de Informática Básica na Estação Digital Espaço Virtual no Sítio Córrego - no Projeto MIDEP 2010.

Aparecida participa do Grupo de Mulheres Mãos Talentosas - GMMT, é feirante e vende seus produtos na Feira Agroecólogica de Apodi.
 

CONVITE

I Seminário de Orientação para Sistema de Inspeção Federal
Nossa produção da agricultura familiar do RN é rica em diversidade e volume. Porém necessitamos melhorar o acesso dessa produção aos padrões de inspeção que é pré-requesito para a comercialização institucional. Diante disso o Coletivo Estadual de Alimentação Escolar com a articulação da Delegacia Federal do Ministério do Desenvolvimento Agrário do RN, projeto NUTRE e demais instituições parceiras. Temos a honra de convidar as associações e cooperativas para participar do I Seminário de Orientação para Sistema de Inspeção Federal-SIF.
Nossa proposta é de realizar uma série de seminários a partir das principais cadeias produtivas do estado. Nesse primeiro momento estaremos trabalhando dois módulos I Produção de Orgânicos e II Produção Vegetal/Polpas.
I Modulo: Produção de Orgânicos
Dia 02 de Junho
Horário: 9:00h
Local: Auditório do INCRA-RN R. Potengi 612
II Modulo: Produção Vegetal/ Polpa de Frutas
Dia 02 de Junho
Horário: 14:00h
Local: Auditório do INCRA-RN R. Potengi 612

Ouvidor Agrário acompanha investigação de assassinato de líder rural em Rondônia


Por determinação do ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, o ouvidor agrário Nacional do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), desembargador Gercino Filho, estará neste sábado (28) em Rondônia. O desembargador e integrantes da Comissão Nacional de Combate à Violência no Campo acompanham as investigações do assassinato do agricultor e líder rural Adelino Ramos, ocorrido no distrito de Vista Alegre de Abunã, em Porto Velho (RO), na divisa com Lábrea, no sul do Amazonas. Adelino era assentado do Projeto Agroflorestal Curuquetê, em Lábrea.

Nesta sexta-feira (27), o MDA, por meio do Programa Terra Legal Amazônia, e o governo do estado do Amazonas definiram a criação de dois escritórios de governo para atuação conjunta no sul do estado. Os escritórios serão instalados nos municípios de Boca do Acre e Humaitá
Fonte: MDA

Florence defende que União defina parâmetros para regulação ambiental

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, participou na manhã desta quinta-feira (26), de audiência pública na Comissão de Agricultura e Refoma Agrária do Senado em Brasília (DF). O ministro defendeu que a União seja responsável pela regulação das Áreas de Preservação Permanente e Reserva Legal. A Comissão é presidida pelo senador de Rondônia, Assir Gurgacz.

O ministro considerou importante a aprovação do Código Florestal pela Câmara, na terça-feira (24), mas defendeu parâmetros federais de regulação ambiental para evitar que os estados passem a reger leis em ambiente de competição e se garanta a produção agrícola em consonância à proteção ambiental. "Nossas propostas têm os princípios da segurança econômica e jurídica da produção rural brasileira, e da precaução e regularização ambiental".

Florence também apresentou os principais números da agricultura familiar e destacou a força do setor na economia do País. "As 4,3 milhões de famílias de agricultores produzem 70% dos alimentos que chegam a mesa dos brasileiros e representam cerca de 10% do PIB do país". O ministro avaliou como fundamentais para manter a inclusão social e produtiva dos agricultores, os anúncios feitos pela presidenta Dilma Rousseff para safra 2011/2012, que começa em julho. A presidenta garantiu R$ 16 bilhões para acesso a créditos e reduziu para 2% os juros de todas linhas de investimento do Pronaf. "Ampliamos a capacidade produtiva e o acesso aos créditos. E isso significa mais alimentos saudáveis e baratos, afirmou Florence.

Na audiência, a senadora pelo Paraná, Gleisi Hoffmann, destacou que as políticas implementadas pelo MDA estão mudando a vida de muitas pessoas. “Quero dizer que no meu estado, um estado com um forte tradição no campo, as ações do Governo Lula e agora do governo da Presidenta Dilma estão trazendo mudanças significativas no campo”. A senadora ressaltou a importância da participação da agricultura familiar na alimentação escolar. “É gratificante visitar uma escola e ver os estudantes comendo com gosto, comida de qualidade, produzida pelos pequenos produtores do Brasil”.

O Senador Antonio Carlos Valadares de Sergipe, ressaltou a importância da organização dos agricultores em territórios, o que permite a participação social na implementação de políticas públicas. O Senador defendeu a aprovação da Lei 258 de 2010 que institui a Política de Desenvolvimento do Brasil Rural (PDBR) e dispõe sobre a elaboração do Plano Nacional de Desenvolvimento do Brasil Rural (PNDBR).
Fonte: MDA 

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Genário de Souza - Educador Social

Francisco Genário de Souza, nasceu no dia 01 maio 1991, reside no Sitio Córrego, Apodi – RN e é  filho de João Batista de Souza e Albaniza Maria da Conceição de Souza, ambos agricultores. Tem dois irmãos: Geruciano Marcio de Souza e Genésio Batista de Souza.

Concluiu o Ensino Fundamenta no ano de 2006, na Escola Municipal Isabel Aurélia Tôrres, localizada no Sítio Córrego Apodi – RN e o Ensino Médio em 2009 na Escola Estadual Professor Antônio Dantas, Apodi – RN. É agricultor. Se inscrevu para fazer o curso de informática da Estação Digital, fez o curso e se destacou entre os alunos. Depois foi selecionado para ser Educador Social  da Fundação Banco do Brasil - FBB, atuando na Estação Digital Espaço Virtual localizada na comunidade de Córrego Apodi/RN, ministrando curso de informática básica no horário da tarde,

Pela manhã é bolsista do Projeto Dom Helder Câmara, atuando no Projeto de Certificação Orgânica na área de inspeção do Sistema de Controle Interno (SCI) da Cooperativa Potiguar de Apicultura e Desenvolvimento Rural Sustentável.

É sócio da Associação dos Mini Produtores de Córrego e Sítios Reunidos - AMPC e fez vários cursos, como de informática, educador social, agente de saúde e Relações Humanas.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

MDS vai investir R$ 5 milhões na distribuição de produtos da agricultura familiar

Serão financiados a elaboração de projetos básicos, execução de obras e instalações, aquisição de veículos, equipamentos, materiais permanentes e de consumo

Brasília, 25 – Municípios pertencentes ao Programa Territórios da Cidadania e com população de até 50 mil habitantes poderão receber recursos do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) para implantar unidades de apoio à distribuição de alimentos da agricultura familiar. Para isso, eles devem participar do edital de seleção pública do MDS que está destinando recursos de R$ 5 milhões para a ação.

Essa é a primeira vez que o MDS apoia a construção dessas unidades, que são espaços físicos equipados para auxiliar a distribuição de produtos da agricultura familiar, em especial os dos Programas de Aquisição de Alimentos (PAA) e da Alimentação Escolar (PNAE), conforme Lei nº 11.947/2009. As unidades podem desenvolver o apoio à comercialização direta dos alimentos nos mercados locais e regionais, buscando a inclusão social e produtiva e o fortalecimento de sistemas públicos agroalimentares locais de base agroecológica e solidária.

Para participar do edital, os municípios devem inscrever a proposta, até 7 de julho, no Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse (Siconv), do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (https://www.convenios.gov.br/portal/). Além da exigência de participar dos Territórios da Cidadania e ter até 50 mil habitantes, os municípios precisam estar inseridos no PAA. Mais detalhes da inscrição podem ser consultados no edital publicado no portal do MDS (http://www.mds.gov.br/segurancaalimentar/editais).

Serão financiados a elaboração de projetos básicos de arquitetura e engenharia, execução de obras e instalações, aquisição de veículos, equipamentos, materiais permanentes e de consumo, no valor máximo de R$ 450 mil por proposta. A gestão e a manutenção das unidades são de responsabilidades dos municípios. O resultado será divulgado dia 8 de agosto.

Programa – O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) contribui para a segurança alimentar e nutricional de pessoas atendidas pela rede de equipamentos públicos de alimentação e nutrição (Restaurantes Populares, Cozinhas Comunitárias, Bancos de Alimentos) e pela rede socioassistencial, além de promover a inclusão econômica e social no campo por meio do fortalecimento da agricultura familiar.

Os alimentos são adquiridos diretamente de agricultores familiares ou de suas organizações (cooperativas e associações), dispensada a licitação, desde que os preços sejam compatíveis com os praticados nos mercados locais e regionais. Por ano, os agricultores podem vender ao programa R$ 4,5 mil. Na modalidade leite, os produtores podem vender R$ 4 mil por semestre.

Desde 2003, o PAA já investiu mais de R$ 3,5 bilhões na aquisição de 3,1 milhões de toneladas de alimentos de cerca de 160 mil agricultores por ano. Os produtos abastecem anualmente 25 mil entidades. Para 2011, o orçamento do programa é de R$ 640 milhões.

Dimas Ximenes
Ascom/MDS
(61) 3433-1052
www.mds.gov.br/saladeimprensa

terça-feira, 24 de maio de 2011

Jovem acredita na vida no campo e produz mais alimentos


O agricultor familiar Jeferson Isoton, 28 anos, é um exemplo de quem acredita que do campo pode tirar seu sustento e viver com qualidade. Há dois anos, ele decidiu assumir o trabalho na propriedade da família, no núcleo rural Taquara, em Planaltina (DF), onde vive com a mãe e o padrasto. Um dos motivos para a decisão foi a facilidade para acessar o financiamento de um motocultivador de 14 CV no valor de R$24 mil.
Graças ao Mais Alimentos, uma linha de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), Jeferson, que antes trabalhava na lavoura dos tios e ganhava um salário mínimo, comprou também uma carreta e implementos que utiliza para cultivar uma área de quatro hectares, onde produz tomate, pimentão e mandioca. No início, Jeferson apostou em culturas como pepino, berinjela e abóbora. Ele lembra que, antes da compra, tinha de contratar mão de obra no período de colheita. “E não ficava tão bom como fica agora com este micro trator”, ressalta.
O preparo adequado da terra proporcionou mais produção e diversificação. E foi com a orientação da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater/DF) que Jeferson aumentou o cultivo de pimentão. A produção que antes era de cinco mil pés, passou para 11 mil. Além disso, conseguiu diversificar a oferta de produtos, com o cultivo de tomate. Os produtos são entregues à Cooperativa de Taquara (Cootaquara), que comercializa a produção dos cooperativados para grandes supermercados do Distrito Federal e a Ceasa. Com a estruturação da produção, ele aumentou a renda mensal de R$ 600,00 para R$ 2 mil.
O extensionista da Emater/DF da gerência de Taquara, Carlos Banci destaca a contribuição da assistência técnica para transformar Jeferson em “um empreendedor rural”. “Nós conhecíamos o seu potencial e o estimulamos, com orientação técnica e motivação.”
 Mais Alimentos
Criado em 2008 pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), o Mais Alimentos promove a modernização produtiva das unidades familiares agrícolas de todo o Brasil e atende projetos individuais (até R$ 130 mil) e coletivos (até R$ 500 mil), com juros de 2% ao ano, até três anos de carência e prazo de pagamento de até dez anos.
O Programa financia máquinas, implementos agrícolas, colheitadeiras, veículos de transporte de carga, projetos para construção de armazéns e silos, cerca elétrica para isolamento do rebanho, melhoramento genético, correção de solo, formação de pomares e melhoria da logística administrativa das propriedades rurais, como a informatização dos estoques, entre outras ações.
Fonte: MDA

Malawi vem conhecer políticas públicas brasileiras para o desenvolvimento rural.


Delegação do Malawi veio ao Brasil conhecer experiências de desenvolvimento rural para aplicar no país africano. O ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, recebeu na tarde desta segunda-feira (23) representantes do governo interessados em políticas de comercialização e na organização produtiva dos agricultores brasileiros beneficiados pelo Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF). A delegação vai conhecer, entre os dias 23 e 27 de maio, três projetos de assentamento financiados pelo programa no Piauí e Ceará.
No encontro, o ministro Afonso Florence, apresentou políticas desenvolvidas pelo MDA que garantem a inclusão social, produtiva e econômica desses agricultores e destacou as ações de cooperação entre o Brasil e países africanos para o combate à pobreza rural. “O Brasil tem desenvolvido nos últimos anos um conjunto de ações de cooperação Sul-Sul para colaborar com o desenvolvimento dos países africanos, tanto para a diminuição da pobreza quanto para o combate à fome que ainda assola o continente.” disse o ministro.
Felix Tukula, chefe da delegação malawiana, afirmou que as experiências brasileiras servem de modelo para seu país. “Temos a oportunidade com essa viagem de aprender com as práticas brasileiras, que são um ótimo exemplo de sucesso. Sabemos que a divisão das terras e a condição de produzir são fundamentais para a diminuição do pobreza.”
Para a Especialista em Agricultura e Desenvolvimento Rural do Banco Mundial, Fátima Amazonas, as iniciativas de acesso ao credito desenvolvidas pelo governo brasileiro são importantes para a redução da pobreza. “A forma como o Governo Brasileiro vem conduzindo as políticas de acesso ao crédito e à terra vem produzindo efeitos bastantes consideráveis na melhoria da qualidade de vida e na renda das populações rurais, aquelas que estão mais dispersas e portanto mais distantes das políticas públicas".
Em 2004, uma comitiva de Malawi veio ao Brasil conhecer o Programa Crédito Fundiário para desenhar e implementar um projeto similar naquele país, com apoio do Banco Mundial. O projeto africano foi preparado, aprovado e encontra-se na fase final de implementação. A próxima fase é organizar a base produtiva e gerar renda aos agricultores beneficiados.
Fonte: MDA 

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Poema de Deusinha descreve MIDEP - Apodi

Deusinha Poetisa popular de Córrego, descreve em poema os três ambientes do Modelo de Inclusão Digital para Empreendimentos Produtivos  - PROJETO MIDEP da Estação Digital Espaço Virtual.

Assista o vídeo:

sábado, 21 de maio de 2011

Conheça a horta e as vassouras produzidas no Leningrado

No dia 17 de maio os técnicos Álvaro Borges e Izabelle Karine foram visitar a Associação dos Produtores do Leningrado - APL com o objetivo de realizar a atualização do cadastro do empreendimento no setor.



Separação e mensuração para a extremidade inferior da vassoura


A APL surgiu em abril de 2004, quando um grupo de moradores do Assentamento Leningrado, no bairro Planalto, decidiram se unir para criar uma horta, após também terem pensado em flores tropicais.

Vassoura após ficar pronta. Produto durável e ecologicamente correto

Com algumas dificuldades, parte dos associados decidiram tentar a produção de vassouras de garrafa pet, um produto bom, durável e que possui um forte apelo sustentável ao aproveitar o plástico das garrafas pet. Além da produção das vassouras, a horta ainda é cultivada, privilegiando o consumo de subsistência.


Produção de Jerimum na Horta do Leningrado

Para mais informações, basta entrar em contato com a Presidente da APL, a Sra. Tatinha, pelo número (84) 8833-3829.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Convite Rodada de Negócio da EXPOFRUIT




A Rodada de Negócios da EXPOFRUIT em Mossoró/RN será realizada nos dias 08, 09 e 10 de junho, das 18 às 22h no Espaço Sebrae de Negócios, reunindo produtores, investidores, compradores e vendedores de produtos da cadeia produtiva da fruticultura, oportunizando perspectivas de negócios imediatos e futuros.

Não perca esta oportunidade de comercializar seus produtos! Faça já sua inscrição através do site www.rodada.com.br.

INSCRIÇÕES GRATUITAS ATÉ 23 DE MAIO.

Maiores informações acesse também o site da feira: www.expofruit.com.br.

Entreposto do Mel de Apodi RN - Sítio Poço de Isauro

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Horta da Turma Saberes da Terra Córrego em 12-05-2011










Agora acontece reunião do Colegiado Sertão do Apodi

Neste momento acontece a Reunião do Colegiado Territorial Sertão do Apodi, na Churracaria Hotel Passeio. O evento teve início ontem (18/05) e segue durante o dia de hoje.

Participam da reunião representantes do 17 municípios que fazem parte do Território: Apodi, Caraúbas, Felipe Guerra, Itaú, Janduís, Messias Targino, Olho-d`Água do Borges, Paraú, Patu, Rafael Godeiro, Rodolfo Fernandes, Severiano Melo, Triunfo Potiguar, Umarizal, Upanema, Augusto Severo e Governador Dix-Sept Rosado.

Edital de seleção Auxiliar Administrativo Centro Terra Viva


O Centro TERRA VIVA, Organização Não-Governamental que atua visando à construção do desenvolvimento sustentável na região oeste potiguar, vêm através deste tornar público o processo seletivo para vaga com vistas à contratação de 1 (um) profissional de nível médio para o exercício da função de Auxiliar Administrativo.

Os interessados deverão enviar o Currículo atualizado, para o e-mail terraviva@terravivarn.org.br ou entregar pessoalmente no CENTRO TERRA VIVA no seguinte endereço: Rua Coronel Gurgel, 887, Centro – Mossoró/RN, a partir da data de publicação deste edital até as 17:00 horas do dia 19 de maio de 2011. Somente os candidatos cujos currículos forem selecionados serão convocados para a entrevista, que será realizada no dia 20 de maio de 2011 a partir das 13:00 horas.
Veja o edital completo

EDITAL DE SELEÇÃO

         O Centro TERRA VIVA, Organização Não-Governamental que atua visando à construção do desenvolvimento sustentável na região oeste potiguar, vêm através deste tornar público o processo seletivo para vaga com vistas à contratação de 1 (um) profissional de nível médio para o exercício da função de Auxiliar Administrativo.

DAS INSCRIÇÕES: Os interessados deverão enviar o Currículo atualizado, para o e-mail terraviva@terravivarn.org.br ou entregar pessoalmente no CENTRO TERRA VIVA no seguinte endereço: Rua Coronel Gurgel, 887, Centro – Mossoró/RN, a partir da data de publicação deste edital até as 17:00 horas do dia 19 de maio de 2011. Somente os candidatos cujos currículos forem selecionados serão convocados para a entrevista, que será realizada no dia 20 de maio de 2011 a partir das 13:00 horas.

DO CONTRATO: O contrato é para os cargos de Auxiliar Administrativo, para atuar na sede e quando necessário se deslocar para municípios de atuação do CENTRO TERRA VIVA. Trata-se de um cargo com carteira assinada e regime de trabalho regido pela Consolidação das Leis do Trabalho.

DOS VENCIMENTOS: Os vencimentos seguirão de acordo com a função e a formação do candidato.

DOS REQUISITOS DO CARGO:
1.      Ensino médio completo;
2.      Auxiliar de contabilidade e administração (preferencialmente);
3.      Estudantes cursando a partir do 5° período de Administração/Contabilidade;
4.      Habilitação (Tipo A/B);

DAS ATRIBUIÇÕES DO CARGO:
  • Pesquisar e proceder à tramitação de documentos; arquivar documentos e manter arquivos atualizados e organizados;
·        Auxiliar na preparação de reuniões, seminários, simpósios e demais eventos programados na Instituição;
·        Auxiliar na gestão e controle de programas, projetos, convênios e demais ações empreendidas na Instituição;
·        Auxiliar na manutenção e atualização dos bancos de dados da instituição;
·        Atender ao publico externo e interno, anotando informações de interesse da instituição, assim como receber e encaminhar os telefonemas e correspondências eletrônicas;
·        Ter conhecimento sobre as ferramentas do Microsoft Office 2000 ou superior (Word, Excel, Power Point) para elaboração de planilhas, redigir documentos, correspondências e fazer apresentações especialmente de trabalhos financeiros e administrativos, respectivamente;
·        Realizar outras tarefas semelhantes, quando necessário.

DO PROCESSO SELETIVO: O processo seletivo ocorrerá por meio de análise de currículo, entrevista e prova prática de informática.

DA CLASSIFICAÇÃO: A apuração da pontuação final para fins de classificação dos candidatos obedecerá às prescrições contidas neste item. A Comissão Examinadora, após as duas etapas da seleção, atribuirá aos candidatos selecionados na primeira etapa uma Pontuação Final (PF) que corresponderá à média dos pontos por ele obtidos na Análise de Currículo e prova de informática, considerando seus respectivos pesos, acrescida da pontuação obtida na entrevista (que terá o valor máximo de 10 pontos) dos selecionados. O não comparecimento a uma das etapas implica em desclassificação automática a irrecorrível do candidato. Em nenhum momento será concedida vistas, recorreções ou revisões do processo seletivo resguardando o CENTRO TERRA VIVA o direito da contratação, cujo perfil do contratado se adéqüe área de atuação, missão e princípios da instituição.

CRONOGRAMA DE SELEÇÃO:
  • Envio de currículos: até as 17:00 horas do dia 19 de maio de 2011;
  • Seleção: A partir das 13:00 horas do dia 20 de maio de 2011;
  • Seleção: entrevista e prova de informática: a partir das 13:00 horas do dia 20 de maio de 2011;
  • Resultado da Seleção: 23 de maio de 2001 a partir das 15:00 horas.
  • Contratação imediata.
Mossoró, 16 de maio de 2011.

Marcírio de Lemos
Coordenador Administrativo

Informações enviadas por
CÍCERO FIGUEIREDO NASCIMENTO
Engenheiro Agrônomo (084) 9917 - 4381                             
                   

06 anos da COOPAPI

terça-feira, 17 de maio de 2011

Aulas da Turma 15 Projeto MIDEP Apodi

Veja o vídeo da aula da Turma 15 Projeto MIDEP da Estação Digital Espaço Virtual, na comunidade de Córrego, Apodi RN, realizada no dia 16 de maio de 2011.

Barragens subterrâneas levam sustentabilidade ao Semiárido

O Semiárido brasileiro, que se estende pelo nordeste e norte de Minas Gerais, sofre com a irregularidade das chuvas e a estiagem, período em que a redução na oferta de água prejudica as lavouras e coloca em risco o trabalho de vários meses.
Para contornar o problema, os agricultores da região estão utilizando uma tecnologia que visa ao melhor aproveitamento da água das chuvas e garante a sustentabilidade da agricultura familiar. São as barragens subterrâneas, paredes construídas embaixo da terra para impedir o escoamento da água e permitir que a terra permaneça úmida para a produção mesmo em períodos de seca. 

A barragem pode ser construída ao longo de leitos de rios ou riachos e em locais por onde escorre o maior volume de água no momento das chuvas, as chamadas linhas d’água. A construção da parede, que pode ser de alvenaria ou lona, é feita numa cavidade aberta até a camada mais endurecida do solo e perpendicular ao sentido da descida das águas. O trabalho de abertura dessa cavidade conta com a participação de toda a comunidade local e pode levar até três semanas para ficar pronta, dependendo das condições do solo. “As barragens são feitas com mão de obra familiar, em que a comunidade faz um mutirão para abrir a parede. É autossustentável”, explica a pesquisadora Maria Sônia Lopes, da Embrapa Solos.


A vazante artificial formada pela barragem faz com que o terreno permaneça úmido de três a cinco meses após a época chuvosa, o que permite a plantação de culturas de subsistência, como grãos e hortaliças, e contribui para a redução dos efeitos negativos dos períodos de seca. “A experiência com barragens subterrâneas comprova que ela contribui para a segurança alimentar e nutricional das famílias agricultoras, além de diminuir a demanda por produtos externos à propriedade”, diz a pesquisadora.

Segundo Sônia, as primeiras barragens de que se tem notícia no Brasil datam da década de 50, mas a técnica só começou a ser estudada pela Embrapa e por outras instituições do Nordeste a partir de 1982, o que contribuiu para sua difusão e viabilizou formas mais econômicas para a construção. 

Atualmente, o programa Uma Terra e Duas Águas(P1+2), desenvolvido pela Articulação para o Semiárido Brasileiro (ASA Brasil), está sendo implantado em toda a região e conta com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Codevasf, Fundação Banco do Brasil, Ministério do Desenvolvimento Agrário, Petrobras e Cooperação Espanhola. O princípio básico do programa é dotar cada família de terra para produzir alimentos de maneira sustentável e “duas águas”, uma para o consumo humano e outra para a produção de alimentos e criação de animais. De acordo com o coordenador do programa, Antônio Gomes Barbosa, aproximadamente mil barragens já foram construídas no semiárido, sendo 700 delas pela ASA. A intenção agora é expandir a tecnologia. “A barragem subterrânea é a melhor forma de estocagem de água que existe. Nossa pretensão é atingir de 5 mil a 6 mil barragens nos próximos quatro anos”, afirma. 

Além das barragens, o programa também desenvolve outras tecnologias que visam à sustentabilidade do Semiárido, como a construção de cisternas e de poços.

Matéria enviada por:
CÍCERO FIGUEIREDO NASCIMENTO
Engenheiro Agrônomo
(084) 9917 - 4381

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Rosi Torres - ex 2ª Conselheira Administrativa

                                                    

MARIA ROSINEIDE TORRES MARCOLINO nasceu em 31 de agosto de 1985, filha de Francisco Marcolino Torres (in memorian) e Francisca Mirtes Torres Marcolino. Graduada em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN e Especialista em Educação Inclusiva pela Faculdade do Vale do Jaguaribe – FVJ, Especialista em Gestão Pública no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN.

Foi bolsista do CNPQ, como monitora na Estação Digital Espaço Virtual, na comunidade de Sítio Córrego Apodi/RN na qual participou do Curso da Rede Nacional de Formação para Inclusão Digital – TELECENTROS BR que tem como objetivo formar monitores e colaborar com a inclusão digital das comunidades.

Prestou serviço na Cooperativa Potiguar de Apicultura e Desenvolvimento Rural Sustentável – COOPAPI, exercendo a função de articuladora do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE, fez a gestão de cinco convênios desta entidade junto a Fundação Banco do Brasil - FBB e hoje é 2ª Conselheira Administrativa desta cooperativa.

Atualmente é segunda gestora na Escola Municipal Isabel Aurélia Tôrres - EMIAT e tutora presencial do Curso Técnico em Cooperativismo na modalidade a Distancia, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, através da Escola Agrícola de Jundiaí -EAJ, polo Apodi.

Sua atuação na vida de movimento social teve início no Grupo Infantil Amantes de São Francisco – GRUIASF, no ano de 1999 e por 09 (nove) anos atuou ativamente na igreja com trabalhos na comunidade, criando e encenando peças teatrais e participando do Coral da Capela de São Pedro.

Email: rosiapodi@hotmail.com, rosiapodi@gmail.com
Currículo lattes: http://lattes.cnpq.br/3768118322103991%20

Redes sociais:
Facebook: http://www.facebook.com/rosi.torres.7
Twitter: http://twitter.com/rosiapodi

Coopapi realiza capacitação técnica sobre cajucultura

Realizou-se de 02 a 06 de maio, no Hotel Passeio, em Apodi a capacitação técnica sobre cajucultura. Esta capacitação faz parte da última etapa do processo de seleção de 01 agrônomo e 10 técnicos agrícolas  que atuarão no acompanhamento dos agricultores que trabalham nas comunidades onde se localizam as 10 unidades de Beneficiamento de Castanha de caju apoiadas pela Fundação Banco do Brasil -  FBB. 
A semana foi completa de atividades: Apresentações sobre a COOPAPI, A FBB, EMPARN, SEBRAE, UFRN. Visita a Central de Comercialização, a sede da COOPAPI e treinamento de campo na comunidade de Córrego.  
Veja lista dos profissionais e os municípios em que eles irão atuam no projeto da cajucultura durante 01 ano:
Técnicos Agropecuários:
Ana Kely Alves de Sousa  -  Touros
Antonio Tertulino de Oliveira Neto   - Apodi
Elaine Patrícia de Oliveira - Assu
Fábio Veríssimo Pinheiro - Caraúbas
Francisco de Sousa Neto - Portalegre
Francisco Élson Gurgel Lins -  Severiano Melo
Iranilda Morais dos Santos  - Pureza
Jackson Fernandes de Sousa - Campo Grande
Manoel Joaquim da Silva Neto - Vera Cruz
Sandro Sinderley Andrade de Oliveira - Macaíba

Agrônomo:
Alexandre José de Souza Morais
Veja fotos da capacitação




















quinta-feira, 12 de maio de 2011

UNICAFES/NACIONAL Realiza Assembléia Geral Ordinária e Extraordinária.

Da esquerda para direita Ruberlânio/UNICAFES/RN e CREDIOSTE-SOL, Clébson/UNICAFES/RN e COOPAPI e Titico/COOAFAP
Da esquerda para a direita Daniel/Assessor Juridico UNICAFES/NACIONAL, José Paulo/ Presidente UNICAFES/NACIONAL, Paul Singer/SENAES e Vital Filho.
Prof. Paul Singer fazendo suas brilhantes colocações
Representantes das cinco regiões do País
Representante da FUNDAÇÂO BANCO DO BRASIL
Assembleia Geral apreciando e votando as pautas

Pauta da VI Assembléia Unicafes Nacional – 04-05 /05

- 03/05 – Chegada dos Participantes
20:00 - Recepção
            - Acolhida e acomodação dos participantes

- 04/05 – Seminário Brasil Cooperativado
08:00 - Acolhida
            Dinâmica de apresentação dos participantes

08:30 – Contextualizando (Exposições da direção)
            -Cenário e perspectivas do Cooperativismo Solidário: UNICAFES
            -Cenário do Cooperativismo de ATER: CENATER
            -Cenário do Cooperativismo de Crédito: CONFESOL

09:20 - Aprofundando
            09:30 - Sustentabilidade institucional (Exp. Diretor Financeiro)
-Contextualização da situação financeira, avanços e desafios
-Propostas para pagamento das anuidades
-Propostas de programas para fortalecimento financeiro
13:30 - Arranjo institucional: (Exp. Assessor Jurídico)
-Socialização da federação, associação, questão sindical
15:00 - Estrutura organizacional
-Aprofundamento da estrutura organizacional dos ramos na Unicafes
-Produção, Leite, Comercialização
16:30 - Normatização interna: (Exp. Direção Executiva)
-Padronização de procedimentos internos
            -Manuais, software, contabilidade  
-Constituição de Selo da Unicafes para filiadas e logomarca estaduais
18:00 - Organização do Congresso
-Apresentação da relação de cooperativas adimplentes (Diretor Financeiro)
-Apresentar os principais eixos temáticos do Congresso (Vice-Presidente)
            -Atividades a serem realizadas pela Nacional
            -Atividades a serem realizadas pelas Estaduais

- 05/05 – Assembléia Unicafes
08:30 - Mesa redonda: Perspectivas políticas para o cooperativismo solidário
            -Protocolo (MDA: SAF, SDT), MDS, MTE: SENAES, Sec. Geral da Presidência

09:30 - ABERTURA DA AGO (Aprovação de encaminhamentos do primeiro dia)
            -Socialização da Assembléia 2010
            -Socialização de relatório anual das atividades
-Prestação de contas exercício 2010
-Parecer do Conselho Fiscal
-Socialização de Plano de atividades exercício 2011  
-Aprovação da pauta de reivindicação

ABERTURA DA AGE
-Recomposição do Conselho Administrativo
-Recomposição da Executiva

Encerramento
            -Leitura e aprovação da Ata da Assembléia

“Desenvolvimento feito com cooperação, solidariedade e inclusão social”

domingo, 8 de maio de 2011

Agora acontece reunião mensal da AMPC

Neste momento está ocorrendo a reunião mensal da Associação dos mini Produtores de Córrego e Sìtios Reunidos – AMPC, en sua sede na comunidade de Córrego.

A AMPC foi fundada em 10 de novembro de 1991 e tem desempenhado importante papel na busca de melhoria para seus associados e a comunidadem em geral.

Veja fotos da reunião:

DSC04892 

Educadores da Estação Digital presentesDSC04891 DSC04885

Jucian – estagiário de zootecnia do IFRN na Associação

DSC04887 DSC04888